< Voltar

Alunos de Psicologia da Uningá realizam treinamento com trabalhadores

19 de maio de 2017

A busca pelo primeiro emprego, o desemprego e outras questões relativas ao ambiente organizacional - trabalho e carreira - são cenários para o laboratório prático dos alunos do 5º ano do Curso de Psicologia da Uningá. Nesta segunda-feira (22), eles realizam um treinamento na “Sala do Empresário” da Agência do Trabalhador de Maringá. O encontro será das 14h às 16h50, com temas e atividades sobre trabalho, saúde e qualidade de vida dos trabalhadores.

 

Entre elas, orientação profissional, elaboração de currículo e dicas de comportamento para entrevista de emprego e outras orientações que favorecem a inserção ou reinserção dos trabalhadores no mercado. Os acadêmicos atuam sob a coordenação da professora Carla Fernanda Barbosa Monteiro, mestre em Psicologia e especialista em Gestão de Pessoas.

 

Os temas também abrangem questões importantes como a depressão consequente do desemprego de longo prazo, doença que pode retardar ainda mais a volta ao mercado, além de comprometer as relações na família e a vida social.

 

Segundo informações da Agência do Trabalhador de Maringá, 400 pessoas, por dia, em média, vão até a unidade em busca de vaga. Neste ano, 60 mil trabalhadores já compareceram na agência entre os dias 1º de janeiro e 17 de maio em busca de trabalho ou de seguro-desemprego, segundo dados atualizados da unidade.

 

Segundo a professora Carla, também orientadora do Estágio de Formação em Psicologia do Trabalho da Uningá, nos treinamentos os trabalhadores têm acesso a testes psicológicos que, entre outros benefícios, ajudam no direcionamento profissional porque desenvolvem o autoconhecimento. O estágio, segundo ela, tem por finalidade desenvolver nos acadêmicos competências e habilidades para atuação crítica e construtiva no âmbito organizacional, nas relações de trabalho em grupo e individual.

 

Para a diretora da Agência do Trabalhador, Clarice Sobczazk Chmirri, a parceria com os formandos de Psicologia da Uningá tem sido de fundamental ajuda aos desempregados.

 

Segundo ela, a maioria demonstra dificuldades para elaborar um currículo e necessitam de orientação para um melhor desempenho numa entrevista, entre outras dificuldades. “Muitos chegam aqui fragilizados e o apoio que recebem dos alunos é de extrema importância”, afirma a diretora.

DESTAQUES VEJA TODOS