< Voltar

3º Dia de Campo da UNINGÁ apresenta inovações

27 de novembro de 2017

O 3º Dia de Campo da UNINGÁ realizado pelo curso de graduação em Agronomia e a Agro Uningá Consultoria no último sábado (25) apresentou inovações para os convidados. A principal delas foi o campo agrostológico onde acadêmicos e produtores conheceram as melhores opções de gramíneas para cada solo e o manejo correto da pastagem.

Outras novidades foram a participação dos acadêmicos e professores do curso de Medicina Veterinária e do Mestrado Profissional em Agroecologia (MPA) da UEM. “O campo agrostológico é uma novidade neste tipo de evento. Implantamos para nossos acadêmicos conhecerem também o cultivo e manejo das variedades de pastagens e forrageiras”, explicou o professor Sergio Sirotti, coordenador do curso de Agronomia da UNINGÁ.

O Dia de Campo foi aberto com homenagens aos funcionários da UNINGÁ que colaboram com o curso de Agronomia e a manutenção do Núcleo Experimental. Os acadêmicos Rafael e Rômulo fizeram a apresentação artística da abertura.

A professora Kátia Schwan, do MPA/UEM, agradeceu a oportunidade de apresentar o conceito de agroecologia aos acadêmicos e visitantes. “Os estudantes precisam chegar ao mercado conscientes sobre a importância da preservação ambiental aliada à produção”, afirmou.

As professoras Michele de Souza e Bruna Molinari, do curso de Medicina Veterinária da UNINGÁ levaram projetos sobre doenças infecciosas em animais para o Dia de Campo. “O projeto do PIESC envolve acadêmicos do terceiro ano e é importante essa presença no Dia de Campo da Agronomia para os estudantes dos dois cursos e também para os visitantes”, afirmou professora Bruna.

O professor José Francisco Lopes, o Chicão do curso de Agronomia da UNINGÁ e responsável pelo campo Agrostológico destacou a importância da apresentação de lavouras de pastagens e coberturas. “Os experimentos mostram aos alunos e profissionais as variedades mais adequadas para cada tipo de solo e o mais importante, o manejo de cada uma delas”.

AGRESSOS

O Dia de Campo reuniu também egressos do curso de Agronomia da UNINGÁ hoje atuando no mercado de trabalho. Quando ingressou no curso Luiz Gustavo Tonon era representante técnico comercial da Bayer. “Com a graduação estou mais preparado e avancei muito na área”, afirmou.

Tonon fez questão de levar para o Dia de Campo as novidades da Bayer, três variedades de sementes de soja com ciclos diferentes que estão chegando agora ao mercado. “A empresa tem tradição com produtos de proteção do cultivo e agora entra com opções de sementes”.

Outros egressos com apresentações no Dia de Campo foram Clayton da Silva Segala que depois de formado abriu a Agroquim laboratório de solo e Vagner Vilas Boas, da MIM Fertilizantes. Os dois destacaram a estrutura da UNINGÁ para o curso de Agronomia e o nível de formação. “Para nós é um orgulho estar aqui em contato com os acadêmicos e mostrar que o mercado está aí de braços abertos para o profissional preparado”, afirmou Clayton.

O 3º Dia de Campo da UNINGÁ apresentou ainda as culturas de verão e variedades de frutíferas. Cerca de 500 pessoas passaram pelas 14 estações com demonstrações de materiais como as cultivares desenvolvidas pela Embrapa Soja e de pesquisas em andamento.

O professor Sergio Sirotti destaca a importância do Dia de Campo da Instituição na formação acadêmica. “Aqui no Núcleo Experimental o aluno está em contato com a realidade que vai enfrentar na maioria das áreas onde for atuar”, comparou Sirotti lembrando que em meados de março será realizado o 4º Dia de Campo quando os estudantes vão avaliar o rendimento das culturas de verão.

Junto com o curso de Agronomia e a Agro Uningá Consultoria participaram do 3º Dia de Campo os parceiros Embrapa Soja, Mim Fertilizantes, Agroquim, Spraytec, Fortgreen, Emater, Bayer, Sementes Adriana, Inquima, Mestrado Profissional em Agroecologia UEM, Coodetec e Somaco. 

DESTAQUES VEJA TODOS