< Voltar

Grupo de Estudos de Plantas Medicinais da UNINGÁ inicia trabalho de campo com acadêmicos

17 de abril de 2018

O Grupo de Estudos de Plantas Medicinais (GEPM), formando em parceria entre os cursos de Agronomia e Farmácia da UNINGÁ, iniciou as atividades práticas com os acadêmicos no último sábado (14), com a semeadura das primeiras plantas a serem cultivadas. O trabalho será conduzido no Núcleo Experimental de Agronomia (NEA), anexo ao campus da instituição.

Acadêmicos de Agronomia e Farmácia conheceram as propostas, objetivos gerais e específicos do GEPM e orientados pelos professores Vagner Moura, do curso de Farmácia e Arney Eduardo do Amaral Ecker, do curso de Agronomia, executaram o plantio das sementes, gentilmente cedidas pela engenheira agrônoma Joseane Granemann, discente do Mestrado Profissional em Agroecologia da Universidade Estadual de Maringá.

A iniciativa de criar o Grupo de Estudos de Plantas Medicinais partiu dos professores Dr. Marcelo Gonçalves Balan e Dr. Arney Eduardo do Amaral Ecker, da Agronomia, em conjunto com a coordenadora do curso de Farmácia, Dra. Ana Paula Teston, Dra. Tânia Ushirobira, Dr. Vagner Moura. A intenção é envolver acadêmicos dos dois cursos e também de outras instituições.

A perspectiva do GEPM é de que, no curto e médio prazo, serão criadas oportunidades aos acadêmicos desde a participação efetiva com resumos em congressos e simpósios, condução de trabalhos de conclusão de curso, programas de iniciação científica (com ou sem bolsa), pesquisas próprias e com empresas parceiras, viagens técnicas, consolidação e estreitamento de relação com outras instituições de ensino e pesquisa, entre outras possibilidades.

A possibilidade de trabalhar com plantas medicinais, aromáticas e condimentares em todas as fases do processo vai permitir ainda aos acadêmicos, tanto do curso de Agronomia quanto de Farmácia, o benefício de desenvolvimento de habilidades e competências em linhas diferenciadas de atuação no mercado profissional.

DESTAQUES VEJA TODOS